terça-feira, 28 de julho de 2009

Eu tinha certeza, mas não era bem isso...


Ditados populares, músicas infantis e até palavras isoladas podem fazer com que passemos um pouco de vergonha. Atire a primeira pedra aquele que nunca estava errado quando tinha a certeza de que estava certo.

Quem nunca foi uma Magda (aquela do “Sai de Baixo”) na vida? Quem nunca foi autor de uma “pérola”?

Acho que nos acostumamos tanto com uma informação que ela passa a ser verdadeira para nós. E o pior de tudo é que em algumas coisas, nós conseguimos criar um sentido para que a barbaridade intelectual não seja tão bárbara assim.

Desde criança eu sempre cantei a música “Atirei o pau no gato” assim:

“Atirei o pau no gato tô tô,
Mas o gato tô tô
Não morreu reu reu.
Dona Chica cá
Dimirou-se se
Do berro, do berro que o gato deu.
Miau!!!”

Afinal, o que significa “dimirou-se”? Nada, essa palavra não existe. Depois que cresci, descobri a verdade, o correto era “admirou-se”.

“Atirei o pau no gato tô tô,
Mas o gato tô tô
Não morreu reu reu.
Dona Chica cá
Admirou-se se
Do berro, do berro que o gato deu.
Miau!!!”

Também descobri já velho que a “Batatinha quando nasce, se esparrama pelo chão.” não era bem assim. O correto é “Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.”.

E essa: “Hoje é domingo, pé de cachimbo...”. Sempre imaginei uma árvore de onde nasciam cachimbos. Então, veio a vida adulta e a coisa começou a ter sentido: “Hoje é domingo, pede cachimbo...”. Sim, pede do verbo pedir! Domingo é dia de folga e pede um cachimbo para relaxar.

Tem também os ditados populares. Eu achava que era “Quem não tem cão, casa com gato.” e essa frase sempre me passou a mesma ideia da frase correta. Ou seja, se você é uma cadela e não tem nenhum cachorro com quem casar, arrume um gato, pois ele te amará da mesma forma. Ou até melhor, já que um gato é mais charmoso, bonito e seguro do que um cão. Simples assim.

Porém, um dia alguém riu de mim e me disse que o correto era “Quem não tem cão, caça com gato.”. E dessa frase eu entendo que se você não tem um cachorro, basta usar um gato durante a caça que terá o mesmo efeito. Ou até melhor, já que um gato é um caçador nato. Enfim, nas duas frases sempre entendi que tudo na vida tem mais de um modo de se realizar. Então, se não deu certo de um jeito, tente de outro que pode ser até melhor que o anterior.

E existe uma outra versão desta frase: “Quem não tem cão, caça como gato.”.

Já a frase “Isso não é da minha alçada.” é usada quando a pessoa quer dizer que não é responsável por alguma atribuição ou que algo não está ao seu alcance.

Eu sempre entendi e falei “Isso não é da minha ossada.”. Ok, pode parar de rir agora. Mas dá o mesmo sentido: considerando que a ossada é o nosso esqueleto, somos responsáveis somente pelo que nos foi atribuído, ou seja, atribuído a nosso corpo ou a nossa ossada. Então, se meus ossos não são os responsáveis por determinado assunto, a minha pessoa de modo geral também não é! Não está ao meu alcance. Por isso, procure a pessoa cuja ossada é a responsável.

Até o próprio Silvio Santos tinha certeza de que coxinha se escrevia com “ch”. Ele passou a vida inteira pensando isso. Mas ele estava errado! E não teve vergonha de dizer isso durante o “Roda a Roda” deste último domingo.

Sabe, às vezes penso que tenho certeza de alguma coisa e no final, descubro que estava completamente errado. E não podemos ter vergonha de assumir que estávamos errados. Não é feio voltar atrás depois de ter errado o caminho. É bem melhor do que continuar no caminho errado mesmo sabendo que não é o caminho certo (e muita gente faz isso!). Isso sim é burrice! Todos são suscetíveis a equívocos. Quando você assume o erro, você cresce. O que os outros pensam ou acham de você, não te faz crescer!

Por isso, temos que aprender a dizer com a cabeça erguida e sem medo do que os outros vão pensar: “Eu tinha certeza, mas não era bem isso...”.

Eduardo Franciskolwisk

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. hahahaha
    "fiasco de hoje, história de amanhã".
    Nem a pessoa mais inteligente do mundo pode guardar consigo toda a sabedoria e esperteza do mundo.
    Eu ja soltei perolas (negras, as vezes) suficientes para muitas jóias.
    Mas me divertia tanto com isso que passei a adorar fazer piada comigo mesma. "A vida é muito imporantante para ser levada a sério" (oscar wilde);

    ResponderExcluir
  3. isso não eh da minha ossada eh osso

    xD

    e o espalha a rama eu num sabia.. achava que era se espamara mesmo

    xD

    ResponderExcluir
  4. KKKKKKKKKKKK! Muito bom! Não consegui parar de rir quando me mandou :P

    Eu também não sabia a batatinha espalhava a rama pelo o chão!
    Muito bom, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  5. eu dizia ROLEMÃ... em vez de ROMÃ...acreditam???

    ResponderExcluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...