quinta-feira, 25 de março de 2010

O amor pode esfriar

AmorFrio

Durantes a semana, Mauro não conseguia parar de pensar no encontro que teria com Juliana. Esperava ansiosamente pelo final de semana. Estava apaixonado por ela e a expectativa de tê-la em seus braços era enorme. Há muito tempo ele sonhava com aquilo e, sinceramente, ainda não acreditava que seu sonho seria realizado em tão pouco tempo.

No sábado à tarde, foi até a praça central da cidade fazer compras. Mauro queria que tudo estivesse perfeito em seu encontro e uma roupa nova iria ajudar a causar uma boa impressão. Saiu da loja satisfeito. Seu coração começou a bater mais rápido quando avistou Juliana na sorveteria da frente. Sua boca ganhou um sorriso bobo. Porém, este sorriso logo se desfez. Juliana estava acompanhada do ex-namorado. Mauro tentou ignorar o fato quando eles deram as mãos. Só que viu seus sonhos desmoronarem no momento em que eles se beijaram. Sentiu-se um lixo, um inútil desprezível.

Sentiu raiva. Não demonstrou isso para ninguém. Era uma cólera contida, a pior de todas que existem. A vida inteira guardou para si os males que a vida lhe proporcionava. Desta vez decidiu agir. Foi até a loja de pesca, comprou uma faca e se dirigiu até a sorveteria.

Enquanto o sorvete derretia no chão, os corpos de Juliana e de seu namorado ficavam cada vez mais gelados. Mauro não fugiu e sua vida passou a ser muito mais fria do que era antes de entrar naquela sorveteria.

Eduardo Franciskolwisk

terça-feira, 23 de março de 2010

Poeminha sobre a vida

a vida é bela 

A vida é bela

O passarinho é azul

Não encha o meu saco

Vá tomar no seu...

 

... nariz

É melhor deixar pra lá!

E seguir em frente.

 

Eduardo Franciskolwisk

quinta-feira, 4 de março de 2010

Não sei explicar

Non me lo so spiegare

Cantam: Laura Pausini e Tiziano Ferro

Un po' mi manca l'aria che tirava

O semplicemente la tua bianca schiena..nananana

E quell’orologio non girava

Stava fermo sempre da mattina a sera.

Come me lui ti fissava

Io non piango mai per te

Non farò niente di simile...nononono

Si, lo ammetto, un po' ti penso

Ma mi scanso

Non mi tocchi più

 

Solo che pensavo a quanto è inutile farneticare

E credere di stare bene quando è inverno e te

Togli le tue mani calde

Non mi abbracci e mi ripeti che son grande,

Mi ricordi che rivivo in tante cose...nananana

Case, libri, auto, viaggi, fogli di giornale

Che anche se non valgo niente perlomeno a te

Ti permetto di sognare

E se hai voglia, di lasciarti camminare

Scusa, sai, non ti vorrei mai disturbare

Ma vuoi dirmi come questo può finire?

Non me lo so spiegare

Io no me lo so spiegare

 

La notte fonda e la luna piena

Ci offrivano da dono solo l'atmosfera

Ma l'amavo e l'amo ancora

Ogni dettaglio è aria che mi manca

E se sto così..sarà la primavera..

Ma non regge più la scusa...

 

Solo che pensavo a quanto è inutile farneticare

E credere di stare bene quando è inverno e te

Togli le tue mani calde

Non mi abbracci e mi ripeti che son grande,

Mi ricordi che rivivo in tante cose...nananana

Case, libri, auto, viaggi, fogli di giornale

Che anche se non valgo niente perlomeno a te

Ti permetto di sognare..

 

Solo che pensavo a quanto è inutile farneticare

E credere di stare bene quando è inverno e te

Togli le tue mani calde

Non mi abbracci e mi ripeti che son grande,

Mi ricordi che rivivo in tante cose...nananana

Case, libri, auto, viaggi, fogli di giornale

Che anche se non valgo niente perlomeno a te

Ti permetto di sognare

E se hai voglia, di lasciarti camminare

Scusa, sai, non ti vorrei mai disturbare

Ma vuoi dirmi come questo può finire?

 

Gosto de pensar nesta última frase como se fosse escrita desta forma: “Mas você quer me dizer como isto pôde acabar?”. Não está escrito isso, mas gosto dela pelo que ela não é.

Às vezes, penso em como a minha vida pôde acabar sem antes mesmo de começar.

Às vezes, tenho a impressão de que só bato na trave e que quando faço gol, sempre é do lado errado.

Às vezes, me cansa depender de um único momento para ter a vida toda pela frente.

Me surpreende olhar para o lado e ver o que não era, sendo e o que sempre foi, não sendo mais. Como é que isso foi acontecer?

Como é que alguém que queria mudar o mundo, tenha perdido até a vontade de continuar virando as meias-noites.

Eu tive muita coisa por um tempo. Capacidade, vontade, ânimo, alegria, sonhos, fé nas pessoas, inteligência e autoestima. Desculpa te incomodar, mas você você quer me dizer como isto pôde acabar?

Io non me lo so spiegare.

Eduardo Franciskolwisk

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...