terça-feira, 1 de junho de 2010

BIC: Podia ser melhor

Bic

Certo dia, aconteceu uma coisa incrível comigo: eu consegui terminar a tinta de uma caneta BIC. Fiquei tão feliz e empolgado! Foi emocionante! Em 27 anos da minha existência, esta foi a primeira vez que consegui usar uma caneta desta marca do começo até o final.

Então, lembrei que tempos atrás, tinha comprado 3 canetas BIC de cor azul pela internet. É obvio que fui usá-las. Ao começar escrever com uma delas veio a decepção: a caneta estava com uma tinta bem mais clara que a anterior e deslizava com dificuldade durante a escrita. Parecia que a tinta estava seca.

Resolvi reclamar para a empresa BIC. Entrei no site para pegar o 0800. Acho que não existe 0800 ou eles se esqueceram de colocá-lo no Fale Conosco (é normal passar despercebidas informações bobas como esta). Pelo site só é possível mandar um e-mail de reclamação. Aí, eles pedem seus dados pessoais e dados dos produtos que você comprou. No outro dia, eles te mandam um e-mail pedindo para que você escreva tudo de novo para confirmar. (Achei o telefone da BIC em um site de reclamações: 0800-704 45 33)

Reclamação feita, eles pedem para aguardar um portador autorizado que irá buscar o produto reclamado na sua casa e que fará a entrega dos novos.

A troca era de apenas 3 canetas, mas o pacote que chegou aqui caberia tranquilamente 3 caixas desta canetas. Uma comédia! Para que uma caixa tão grande para um conteúdo tão pequeno? Pensei que fosse melhor uma caixa grande de papel, que se degrada no ambiente, do que plástico que demora muito mais tempo para sumir. Mas as canetas dentro da caixa vieram embaladas no plástico e as que eu mandei também foram num saco plástico. No começo achei que a caixa era uma preocupação ambiental, mas percebi que eles não estão nem aí para isso. Uma empresa do porte da BIC tem de começar a se preocupar com isso.

Dentro da caixa, existia uma pesquisa de opinião. Esta pesquisa deveria ser enviada pelo correio. CORREIO? Sim, e para incentivar as respostas você concorre a um Kit bem mixuruca da BIC. É uma proposta tentadora, mas não, obrigado! Não seria mais fácil usar a internet? O número de resposta com certeza seria maior se pelo menos tivessem as duas opções. E o Kit poderia ser mais recheado. Enfim, tudo precisa ser melhorado, afinal vocês são a BIC e não o Zé da Esquina.

Para terminar, fiz os testes com as canetas e elas continuaram ruins. Estas novas deslizaram bem, mas a cor ainda estava muito clara. Então, concluí que o padrão de qualidade da caneta BIC mudou. Para pior, mas mudou. Por isso, da próxima vez que eu for comprar caneta, será da Faber-Castell ou da Pilot.

Eduardo Franciskolwisk

4 comentários:

  1. - Eduardo, logo abaixo te passo um texto que postei em maio do ano passado sobre canetas e o meu azar em comprá-las. todas acabam falhando em minha mão em menos de um mês. confesso que prefiro e sinto prazer em usar canetas dos outros, sabia?? às vezes nem devolvo! quando é velhinha então... melhor ainda, pois tenho a leve sensação que duram mais do que as que eu compro. acompanhe o post:

    .

    refrigerante, chiclete de canela sem açúcar, barbeador e o produto mais importante e mais pomposo, a caneta azul. tá é pomposo sim, mas comprá-lo requer paciência. é soltar um "quero ver uma caneta por favor, moça", que lá vem uma infinidade de caneta na sua frente. É caneta com gliter, metalizada, com perfume, luzinhas, plumas... "Pera, moça! Só lembrando quero uma caneta'.

    há detalhes muito importantes que eu tenho que observar antes de comprar uma caneta, a tampa é um deles. tenho que ver se dá aquele barulhinho de, CLICK!!!, quando fecha. esse ato de tirar e colocar a tampa quando vindo com um barulhinho é uma ótima distração quando não se tem nada pra se fazer em um momento de espera.

    mas poxa, tadinha das canetas mais humildes, né? as coitadinhas são apresentadas com cara de nojo, desdém. ainda cheguei a provar aquelas todas empiriquitadas com formatos anatômicos, cheias de detalhes e borrachinhas coloridas, mas foi tanto pra nada. resolvi ficar com as de R$ 0,35 centavos mesmo. é baratinha vai, mas não humilha, ela tem lá seu valor e até que tem um design interessante.

    agora é torcer pra que não ocorra o que costuma acontecer. você sente, ela começa a não deslizar perfeitamente no papel... é só escrever uma, duas ou três vezes pra que comecem a falhar - dá uma raiva do cacete. pior que fica por isso mesmo. já viu alguém reclamar por uma caneta que após pouco tempo de uso não pega mais? aí vem aquele famoso clichezão por isso que esse país não vai pra frente.

    mas é mesmo engraçado essa relação com um material novo, como nos tempo de escola. você fica naquela ansiedade de usar o caderno novo, as canetas... fica no maior zelo. passando um tempo você nem mais dá bola, começa a rabiscar o caderno, a morder a caneta nos momentos de ansiedade e fome... creio que você conheça esse fenomêno, né?

    bem, até agora, quase uma semana após eu ter comprada a minha colequinha de ideias, ela não deu sinal de que vá falecer. até parece que a escrita tá mais bonita e parece que este texto é só uma desculpa pra usá-la. se for o caso da criatividade faltar, terei que toda vez comprar uma nova caneta.

    .

    originalmente publicado em:
    pontodecontinuacao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Sou muito fã do seu blog...

    Então estou deixando um selo pra vc no meu Blog...

    Parabéns

    ResponderExcluir
  3. Só esperamos que a faber castell nao mude a qualidade de seus produtos tb:D

    bjsss


    http://despejandopalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu faço arquitetura, não uso bic. Mas fiquei muito triste com a notícia.

    ResponderExcluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...