segunda-feira, 25 de julho de 2011

Laura Pausini

laura-pausini-picture-3                 Laura_Pausini_2009.04.30_017 laura

Acidentes acontecem. Conheci Laura Pausini em um acidente, em um erro. Na verdade, é bem provável que a tenha confundido com a Shakira.

Quando eu tinha uns 15 anos, a Abril mandava com suas revistas um catálogo de CD’s. Na primeira compra você levava 3 CD´s por um preço irrisório e depois você era obrigado a comprar um número “x” de CD´s e etc. Não lembro disso direito.

No catálogo tinha o CD da Laura Pausini. Na época ela tinha ficado famosa com La Soledad e eu jurava que ela era espanhola, mexicana, argentina ou outra nacionalidade que falasse espanhol. Bom, eu tinha começado a fazer aulas de espanhol e tinha percebido que para aprender um idioma novo, nada ajudava mais do que a música.

Sem pensar duas vezes, pedi o CD dela. Lançamento! Nem olhei o nome.

Quando o CD chegou, coloquei para tocar. Eu não entendia nada. Peguei o encarte que continha as letras e entrei em “decepção profunda”. Eu não sabia que merda de idioma era aquele, mas sabia que não era a merda do espanhol. Alguém deve ter me falado que era italiano, mas o ânimo não subiu nada. O que adiantaria um CD com músicas italianas para alguém está aprendendo espanhol?

Uma outra coisa muito importante de ser dita é que, acho que uma professora, tinha o mesmo CD que eu comprei e ele estava em espanhol. Por que o meu estava em italiano? Defeito de fábrica? Não. É que o álbum “Le cose che vivi” tinha 2 versões, uma em italiano e a outra em espanhol (“Las cosas que vives”). Legal! E eu comprei justo o que eu não queria.

Então, tive que comprar o que eu queria. Ganhei o CD em espanhol. E só aí que eu fui começar a entender um pouco das letras. Mas o álbum em italiano estava lá em casa e eu ouvia às vezes porque os sons das palavras eram bonitos. E comecei a gostar.

Depois comecei a querer comparar uma letra com a outra da mesma música. Porém, para fazer isso eu precisava saber o que falava a música em italiano. E quis aprender a língua. No começo era muito difícil, eu não entendia nada. Mas aos poucos eu fui entendo uma coisinha ou outra.

Hoje eu considero meu espanhol bom. O meu italiano não é muito bom, mas eu entendo bastante o que as músicas falam. Acho que meu inglês é pior do que meu italiano.

Eu gosto de línguas. Inglês é a exceção: sempre estudei e nunca aprendi. Mas para todas as outras, é só querer aprender que não será difícil. E de uma certa forma a Laura Pausini me incentivou a isto. É uma cantora italiana que não só canta em espanhol, português, inglês e francês, ela tenta aprender o idioma e ser fluente em todos eles.

Este post não é para o meu leitor começar a gostar da Laura Pausini. É só a minha história de como conheci e por que a ouço. Isso tudo sem nem falar de sua inconfundível voz.

Eduardo Franciskolwisk

Um comentário:

  1. Ah, este post poderia sim, incentivar o leitor a gostar de Laura Pausini. Exceto eu, que já conheço, ja gosto, desde que Renato Russo regravou um sucesso dela e ela veio várias vezes ao Brasil. Linda, simpática, inteligente, afinada, voz doce como mel. Ótima pedida!
    E parabéns por falar outras línguas. Me esforço com o "portugues brasileiro". Como sempre, ótimo post.

    Passa lá, vc ta sumido! E se der, dá uma força, curta a pag do blog no face http://www.facebook.com/pages/-Eve-simples-assim-/229224897100440

    Beijâo*-*
    evesimplesassim.blogspot.com

    ResponderExcluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...