domingo, 9 de setembro de 2012

Morar Sozinho

morar-sozinho

Uma das coisas que mais desejamos no mundo quando somos adolescentes é: morar sozinho.

A ideia de conseguir finalmente se livrar dos irmãos pentelhos e de não dever satisfações aos pais, é no mínimo, empolgante. Dormir a hora que quisermos, ouvir música no volume que bem entendermos e ter um banheiro exclusivo, só nosso! Quem nunca quis isso?

Este é o sonho de muitos adolescentes. E era o meu também quando era mais jovem, mas eu cresci. Com o passar do tempo, esta coisa de morar sozinho perde um pouco da graça e deixa de ser tão interessante. A magia se desfaz e nós descobrimos que na verdade ela nunca existiu.

Podemos começar pelos custos: morar sozinho não é nada barato. Tem que pagar IPTU, energia elétrica, água, manutenção do imóvel, internet e o “diabo a quatro”. Para quem tem dinheiro sobrando, viver numa casa sozinho, deve ser uma boa aventura temporária. Já para quem não tem grana, é melhor ficar no ninho porque é mais seguro.

O outro ponto é o emocional. Morar sozinho será bom para você? Morar sozinho vai te libertar ou te aprisionar ainda mais em si mesmo? Não sei o que aconteceria com vocês, mas acho que se eu fosse morar sozinho ninguém mais me veria. Imagino que isso não seria bom para alguém que tenha aversão a pessoas. Minha casa seria o castelo de onde nunca sairia, eu seria o rei e fim. Não haveria outros personagens nesta história.

Para morar sozinho é preciso pôr os pés nos chão e saber que se você quiser solidão, você irá achá-la.

Uma vez, quando minha avó morava sozinha e eu estava na faculdade, ela me ligou perguntando:

— Você está aí sozinho?

— Tô! – respondi.

— O que você está fazendo? – ela quis saber?

— Nada!

Então, ela teve uma boa ideia:

— Você está sozinho daí e eu sozinha de cá. Então, por que você não vem aqui para a gente ficar sozinhos juntos?

E eu fui.

Cheguei à conclusão de que mesmo tendo vontade de arrumar as malas e se mandar para o mundo. Ou se mandar para o mundo sem malas mesmo. Mesmo de saco cheio das mesmas manias, “encheções” e mesmices das pessoas que moram com você, o melhor mesmo é aguentar. Isso porque se você não se der o trabalho de aguentar outras pessoas, ninguém se dará o trabalho de aguentar você.

Porém, não posso negar. Vira e mexe, dá uma vontade enorme de ser o rei do meu próprio castelo, ainda que solitário.

Eduardo Franciskolwisk

Um comentário:

  1. Morei com minha mãe até mais tempo do que devia e isso gerou muitos atritos entre a gente. Chega uma época que vc não quer mais ter que dar explicação dos seus atos e parentes do tipo pais e avós, te veem sempre como criança. Então o choque é inevitável.

    Saí da casa da minha mãe para morar sozinha, nunca me arrependi, nunca senti falta de lá. Mesmo quando sinto solidão, ainda sim gosto de morar sozinha.

    Beijocas

    ResponderExcluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...