sábado, 10 de fevereiro de 2018

Novas Regras para Monetização no YouTube - 2018


Em novembro de 2017, resolvi colocar meu blog e um canal no YouTube para ganhar dinheiro: fiz uma conta do AdSense. É por isso que agora aqui no blog aparecem alguma propagandas. Funciona assim, eu disponibilizo o espaço com o meu conteúdo e eles me pagam de acordo com a quantidade de acessos na página ou de cliques nos anúncios.

Quando as pessoas acessam, mas não clicam no anúncio, o AdSense chama de impressão. A cada 1000 impressões, determinada página recebe um valor de mercado que eu ainda não consegui entender como é calculado. Ou seja, se esta página que vocês estão lendo tiver um valor de US$ 0,15 (centavos de dólar) a cada 1000 impressões, significa que quando as propagandas aparecerem 1000 vezes para os meus leitores, eles me pagarão os US$ 0,15. Mas é um pouco complicado, porque eles não pagam só quando chega nestas 1000 visualizações, acontece de eu ter 200 impressões e eles pagarem US$ 0,03. Acontece também da página ter 50 impressões e eles não pagarem nada. Juro que não entendo muito as contas do AdSense. E se o visitante clica na propaganda do anunciante porque achou interessante, o valor que eles pagam é bem mais alto do que o pagamento pelas impressões.

Assim como no blog, também é possível vincular sua conta do AdSense à sua conta no YouTube. É o mesmo caso dos cálculos do blog. Não sei como chegam a um valor, pois há muitas variáveis como: quantidade de “gostei”, engajamento, número de visualizações, etc. Uma forma simplificada de pensar é: quanto mais visualizações o seu vídeo tiver, mais dinheiro você ganhará. Mas não pensem que é muito dinheiro. Para canais e blogs pequenos como os meus, eles pagam centavos de dólar justamente porque a audiência é pequena.

Veja abaixo quanto já ganhei com o blog e com o canal do YouTube.




Há uma ressalva: o Google só faz o pagamento para quem tem mais de 100 dólares na conta. Se neste mês, você não atingiu este valor mínimo, ele se acumulará com os valores recebidos dos próximos meses até o seu saldo atingir os 100 dólares. Só então eles te pagam.


Em pouco tempo notei o seguinte: o canal no YouTube daria mais dinheiro que este blog o qual você está lendo. O motivo é bem simples e eu sempre soube dele: quase ninguém mais lê blogs, a grande massa agora está no Facebook e no YouTube. Outra razão para o YouTube ter mais potencial de dinheiro é que as pessoas, inclusive eu, preferem ver televisão a ler um livro. Portanto, preferirão assistir vídeos de um canal a ler postagens de um blog.

Sendo assim, pensei mesmo em investir mais no canal. Não que eu fosse largar de vez este blog aqui, pois eu acho que sou melhor escrevendo. Sei lá, minha arte não é falar, cantar ou desenhar, minha arte é escrever. E mal, diga-se de passagem! Pensei em comprar uma câmera boa, tripé e escrever roteiros. Imaginei que com vídeos de qualidade e conteúdo seria mais fácil ganhar dinheiro no canal.

Então, o inesperado aconteceu. O YouTube criou uma nova regra para monetizar os vídeos a partir de 20 de fevereiro de 2018. Agora, eles só permitirão que apareçam propagandas nos canais que possuem 1000 inscritos e 4000 horas de conteúdo assistido nos últimos 12 meses. Ou seja, se você tem 1000 inscritos no seu canal, mas não tem 4000 horas (veja bem, não são minutos) de conteúdo visto no último ano, não vai ganhar dinheiro. Se você tem as 4000 horas de exibição, mas não tem os 1000 inscritos, também não vai entrar dindim no seu bolso.

Antes, para que o canal fosse monetizado era preciso ter 10.000 (dez mil) visualizações somando todos os vídeos que existem no canal. O que já não é tão fácil. O canal que faço parte tem as dez mil visualizações, mas vai passar longe dos novos itens requisitados pelo YouTube. Hoje, temos apenas 223 inscritos e míseras 642 horas de exibição de conteúdo nos últimos 12 meses.

Com estes números, ganhamos centavos de dólar por mês. No entanto, mesmo sendo pouco era um incentivo para continuarmos a fazer os vídeos e investir mais tempo e dinheiro no canal, sonhando em um dia ganhar um valor razoável.

Desta forma, como não alcançamos as novas exigências, no dia 20 janeiro vamos ser expulsos da monetização do YouTube. Não vamos ganhar mais nenhum centavo nesta plataforma. Dito isto, só tenho mais uma coisa a dizer:

— YouTube, vai tomar no cu!

Eduardo Franciskolwisk

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...