quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Meu enterro.

Se o meu italiano foi bom o suficiente pra entender essa música, toquem-na no meu enterro.

Caso meu italiano seja uma merda e a letra não tenha nada a ver, me enterrem do mesmo jeito ao som dela.



Destinazione Paradiso
Laura Pausini
Composição: Grignani / Luca

In questo girotondo d'anime
chi si volta è perso e resta qua
lo so per certo amico
mi son voltato anch'io
e per raggiungerti ho dovuto correre
ma più mi guardo in giro e vedo che,
c'è un mondo che va avanti anche se
se tu non ci sei più
se tu non ci sei più.

E dimmi perchè
in questo girotondo d'anime non c'è
un posto per scrollarsi via di dosso
quello che c'è stato detto e
quello che oramai si sa
e allora sai che c'è.

C'è, che c'è c'è che prendo un treno che va
a paradiso città
e vi saluto a tutti e salto su
prendo il treno e non ci penso più.

Un viaggio ha senso solo
senza ritorno se non in volo
senza fermate nè confini
solo orizzonti neanche troppo lontani
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco
mi dirai destinazione paradiso

C'è, che c'è
c'è che prendo un treno che va
a paradiso città
io mi prenderò il mio posto
e tu seduta lì al mio fianco
mi dirai destinazione paradiso
paradiso città.


Vídeo no youtube dessa música: http://br.youtube.com/watch?v=zkrFtvvagac

Um comentário:

  1. Meio funebre por aqui, hein?
    Ânimo!!! A vida pode ser uma droga as vezes, mas pelo menos ela é uma só... relaxa e goza (by ministra). Se tiver um problema e ele tiver jeito, relaxe, tem jeito.. e se não tiver jeito, relaxa não tem jeito mesmo....

    Aqui vai uma idéia de lápide mais animadinha....

    [Soneto do Epitáfio
    Lá quando em mim perder a humanidade
    Mais um daqueles, que não fazem falta,
    Verbi-gratia — o teólogo, o peralta,
    Algum duque, ou marquês, ou conde, ou frade:

    Não quero funeral comunidade,
    Que engrole "sub-venites" em voz alta;
    Pingados gatarrões, gente de malta,
    Eu também vos dispenso a caridade:

    Mas quando ferrugenta enxada idosa
    Sepulcro me cavar em ermo outeiro,
    Lavre-me este epitáfio mão piedosa:

    "Aqui dorme Bocage, o putanheiro;
    Passou vida folgada, e milagrosa;
    Comeu, bebeu, fodeu sem ter dinheiro".

    Manuel Maria Barbosa du Bocage - poeta português]

    Animaê!!

    ResponderExcluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...