domingo, 28 de abril de 2013

A nova teoria da relatividade

E eu, a professora de física, concordei:

– Atualmente, tudo na vida é relativo!

Sou professora de física e, ontem, após fazer uma pergunta para um aluno escutei algo que, à primeira vista, me pareceu ensurdecedor e uma barbaridade. A minha pergunta foi:

– Paulinho, o que é a teoria da relatividade?

– É a teoria que faz com que as coisas se tornem relativas, professora!

– Que isso, menino? Você não prestou atenção no que eu acabei de dizer?

– Prestei sim, professora! Mas tudo o que esse tal de Albert Einstein disse está errado.

– Como errado, Paulinho? Ele foi o maior gênio do século XX.

– A senhora vê, professora? Esses gênios não são gênios nada, em vez de facilitarem as coisas eles só complicam mais e mais.

– Mas...

– E, além disso, fiquei sabendo que ele era muito burro.

Ao dizer isso, ele me deixou furiosa:

– Olhe aqui, garoto, se você voltar a ofender Albert Einstein eu te mando para a diretoria com direito a suspensão e tudo!

– Mas ele era..., professora. Inteligente sou eu que vi que ele não tinha capacidade e refiz toda a teoria da relatividade.

Eu já ia mandá-lo para os cuidados da diretora, porém, fiquei com muita curiosidade de conhecer a teoria que ele tinha refeito:

– Ora, ora! Vejo que temos um aluno que achou erros na teoria de Einstein. Pois, explique a correção que você fez na teoria dele, eu e a classe ficamos ansiosos para conhecê-la. Venha aqui na frente e a exponha!

– Tudo bem, professora.

E o garotinho veio com tanta calma até a frente que parecia que ele fazia aquilo há anos!

– Professora, antes de começar eu gostaria de dizer que Einstein não tem culpa por fazer uma teoria que não tem nada a ver com seu título. Eu queria que todos soubessem que a época em que ele viveu não tinha nada do que existe hoje. Não tinha nenhuma mordomia. É importante dizer isso, porque a verdadeira teoria da relatividade é pura mordomia.

– Tudo bem, Paulinho. Pode começar agora?

– Posso.

Então ele começou a explicar:

– Bem, pessoal, a tecnologia anda junto com a minha teoria da relatividade. Apesar de ser bem mais simples do que a primeira, ela é mais correta!

Todos alunos da classe estavam com os olhares penetrados na explicação de Paulinho.

– Com o avanço da tecnologia a minha teoria se torna cada vez mais correta. A máquina de coca-cola, a televisão, o controle remoto e até o portão eletrônico das casas são exemplos da minha teoria.

Ele continuou:

– Vamos pegar a máquina de coca-cola como exemplo. Depois de colocada a moeda, basta relar no botão do refrigerante desejado e ela entra em atividade, dando o refrigerante escolhido. Ou seja, você rela e ela entra em atividade.

Pegando um giz, começou a escrever na lousa explicando:

– Colocando a minha explicação em uma equação, temos:

Rela + Atividade = Relatividade

– Podemos dizer que o controle remoto, por exemplo, é uma coisa relativa. Ao relarmos, ele se ativa e faz o que desejamos. Pondo isso em uma equação, temos:

Rela + Ativa = Coisa Relativa

– Bem, eu já terminei de explicar como realmente funciona a teoria da relatividade. Volto a dizer que o gênio não era tão gênio assim, e também que ele não tem culpa de nada, afinal ele não soube o que é a verdadeira tecnologia.

– E agora, para finalizar, eu digo: nos dias de hoje, tudo na vida é relativo.

E eu, a professora de física, concordei:

– Atualmente, tudo na vida é relativo. E acho que você também concordou!

Eduardo Franciskolwisk

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...