sexta-feira, 7 de maio de 2010

Bifurcação

bifurcacao

Dias atrás entendi uma coisa que nunca tinha entendido antes (ou que insistia em não querer entender). Tudo acaba! E as pessoas sempre seguem rumos diferentes. Muitas vezes, estas pessoas nunca mais voltam a se ver ou a se falar.

Por inacreditável que seja, aprendi isso assistindo ao ator que faz o Kiko (do programa “Chaves”) em uma entrevista.

Como é que as pessoas que eram protagonistas na sua vida simplesmente somem? E é incrível que pessoas que eram coadjuvantes, passem a ter um valor maior continuando nela de forma mais ativa.

Pessoas que você “jurava” que não fariam parte da sua vida passam a fazer. Acho isso muito estranho, confuso.

O programa do Chaves fez muito sucesso. Temos a impressão de que o relacionamento entre os atores é bom ou que conversam de vez em quando. Mas não, muitos deles nem se falam mais. Fizeram parte uns das vidas dos outros por um tempo, mas depois, cada um seguiu seu rumo e foi viver a própria vida.

A sua vida tem que avançar porque ninguém te esperará para que o trem siga em frente. Ele simplesmente parte quando bem entende e pouco se importa se você está dentro ou não. O problema é só seu. Nenhum outro passageiro se lembrará de você enquanto estiver conhecendo paisagens nunca vistas; um mundo novo e com novas possibilidades.

Vi que isto é natural, acontece com todo mundo. As pessoas crescem, mudam sua forma de ver o mundo e, com isso, suas prioridades também passam a ser outras.

Embora não tivesse que ser assim, é. Os amigos da rua, da escola, faculdade e do trabalho vão embora. Quem fica são alguns colegas. Seriam estes os amigos de verdade?

Bifurcação: ponto em que se dá a divisão de uma estrada em duas outras com rumos diferentes.

Na estrada da vida, sempre haverá uma bifurcação. E neste momento temos que nos despedir porque cada um seguirá um caminho. Raramente estas pessoas voltarão a ser ver. Antes, eu achava que era possível seguir caminhos diferentes andando por uma mesma estrada. Aprendi que não. Estrada e caminho, praticamente, são a mesma coisa (É tão lógico! Como fui tonto...).

Então, resolvi aproveitar a minha jornada solitária. Conhecer mais do mundo novo que sempre esteve na minha frente e que eu nunca enxergava.

Me julgava responsável pelo caminho dos outros. Não em todo, mas em partes.

Eu sou responsável pelas pessoas que aparecerem no meu caminho e, principalmente, pelas pessoas que nele ficarem. Pelas que foram embora não. Mas elas podem voltar a caminhar junto comigo quando quiserem, se conseguirem me alcançar ou se eu conseguir alcançá-las. É possível, mas, improvável.

Acordei!

Eduardo Franciskolwisk

2 comentários:

  1. FATO!!
    As pessoas passam...umas ficam, umas se vão... outras deixam saudades!!
    É tão bom lembrar...

    BjOs*-*

    http://evesimplesassim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. - é mesmo triste lembrar que por motivos como trabalho, estudo, namoro, casamento e tantos outros, as pessoas se afastam uma das outras. muito triste e às vezes eu fico com muita raiva dessas pessoas que involuntariamente se afastaram da minha vida. bad!

    ResponderExcluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...